Simpósio organizado pelos alunos da pós-graduação em Toxinologia do Instituto Butantan
O Simpósio da Toxinologia do Instituto Butantan é um evento anual da Pós Graduação em Toxinologia do Instituto Butantan (PPGTox) e tem como principal objetivo divulgar os projetos realizados pelos pesquisadores e alunos que fazem parte do programa e consequentemente atrair novos alunos. Este ano estamos com a proposta “Toxinologia pelo Brasil”, onde contaremos com palestras de toxinologistas de todas as 5 regiões do país.

O Programa de Toxinologia foi criado em 2010, tendo sido aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes em 2009, com conceito 5. Os pesquisadores do Instituto Butantan compõem o núcleo permanente de docentes do Programa e têm formação destacada com produtividade científica aferida nas diferentes áreas de especialidade requisitadas para o estudo das toxinas: Biologia animal, Biologia celular e molecular, Bioquímica, Farmacologia, Microbiologia, Patologia e Imunologia.

Nas pesquisas realizadas no PPGTox inserem-se as questões biológicas relacionadas aos conceitos de venenos e toxinas de diferentes espécies, sua ação frente a receptores celulares ou moléculas efetoras, participantes de processos farmacológicos ou fisiopatológicos. Os conceitos gerais sobre complexidade, variabilidade e especificidade das toxinas são também contemplados para a melhor compreensão fenotípica das secreções animais.
 
Nesse contexto, a transversalidade dos estudos se inicia na biologia do animal e atinge aspectos moleculares das toxinas estudadas. Além disso, o Programa adota a aplicação dos conhecimentos gerados por meio da compreensão dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nos envenenamentos humanos, visando assim melhorias imediatas na terapia dos acidentes e o uso de toxinas como ferramentas biotecnológicas ou moléculas-molde para a inovação farmacêutica. As linhas de pesquisa do programa destacam: Biologia integrada à toxinologia, toxinas microbianas, toxinologia estrutural, toxinas e sistemas biológicos, envenenamento e terapêutica e bioprospecção e desenvolvimento.